título

Câmara Boa Vista disponibiliza 10 mil escudos a mais de 60 estudantes deslocados em São Vicente e Santiago

A Câmara Municipal da Boa Vista vai disponibilizar, a partir de quinta-feira, 10 mil escudos aos mais de 60 estudantes boa-vistenses em São Vicente e Santiago que enfrentam dificuldades adicionadas aos custos da Internet para assistirem aulas ‘online’.

A informação foi dada à Inforpress pela presidente da Juventude do PAICV na Boa Vista (JPAI-BV), Lidiane Lima, depois de um encontro com a câmara sobre as preocupações dos estudantes boa-vistenses deslocados, que vêm enfrentando dificuldades devido à pandemia da covid-19.

 

“Estamos em permanente contacto com os estudantes, e pelas informações que temos ainda nenhum deles foi contemplado com as ajudas prometidas pela autarquia”, afirmou Liliane Lima, garantindo que a JPAI-BV tem procurado mobilizar ajudas, e despertar atenção sobre este assunto.

 

Ainda sobre as abordagens desta reunião, segundo Lidiane Lima, se acertou com o edil boa-vistense, a realização de um encontro por videoconferência com os estudantes deslocados, ou um representante deste grupo, ou até mesmo em conjunto com o JPAI, a fim de ouvir os seus pontos de vista, e esclarecer eventuais dúvidas.

 

Liliane Lima congratulou-se com a disponibilidade do autarca pela recepção, realçando que o encontro permitiu a JPAI conhecer os apoios que a câmara vai atribuir aos estudantes, bem como, apresentar contribuições “positivas” para minimizar os impactos negativos provocados pela pandemia.

 

Outra informação avançada pela líder da JPAI na Boa Vista é que quatro dos estudantes da ilha, que constam de uma lista enviada à Fundação Cabo-verdiana de Acção Social Escolar (Ficase), já foram beneficiados com o programa de apoio daquela fundação, com cinco mil escudos cada.

 

Sobre os apoios concedidos, a página da autarquia na Internet, dá conta que de um montante de 830 mil escudos, já estão a ser pagos por transferência bancária 10 mil escudos cada, a todos os estudantes inscritos e matriculados em qualquer ciclo de estudos em situação de carência financeira directamente decorrente da pandemia.

 

Ainda segundo a autarquia, este subsidio de emergência é para apoiar estudantes residentes nas ilhas, que são beneficiários de acção social directa, ajudando-os a fazer face à difícil situação sócio-económica que enfrentam devido à perda de rendimento dos pais.

 

A edilidade agradeceu a JPAI pela preocupação com os estudantes e por ter partilhado com a câmara algumas contribuições “positivas”, assegurando que estas medidas tomadas “imediatamente” mostram o compromisso da autarquia, em proteger os estudantes e garantir que, “nessas circunstâncias tão particulares, nenhum deles sejam penalizados em seu percurso acadêmico”.

 

Neste encontro que aconteceu nos Paços do Concelho da Câmara Municipal da Boa Vista, estiveram também presentes o vereador da Educação, Jorge Tomar, o vereador da Formação Profissional, Djamilton Ramos, e o vice-presidente, da JPAI-BV, Hélio Monteiro.

 

SAPO c/ Inforpress

Partilhe: Facebook Twitter