título

Covid-19: Delegação do Ministério da Educação na Brava cria condições para servir refeições quentes

O delegado do Ministério da Educação na ilha Brava adiantou que a sua equipa está a montar cenários para a distribuição das refeições quentes, mas que ainda está-se a criar as condições sanitárias necessárias.

Orlando Burgo salientou que propôs ao Ministério da Educação que esta distribuição seja a nível das escolas nas localidades.

 

Segundo o mesmo, esta é uma forma de evitar que os alunos se desloquem das suas zonas para as escolas centrais, numa acção que vai contar com o apoio dos professores na tal distribuição.

 

Mas, realçou que além de já terem feito vários cenários de distribuição, de forma a garantir o distanciamento social, a delegação trabalha para reunir os “requisitos mínimos recomendados” pelas autoridades sanitárias, ou seja, as máscaras e as condições de higiene.

 

Assim que estes requisitos forem preenchidos, Orlando Burgo enfatizou que se dará início ao processo e, da mesma forma, continuar a fazer o trabalho no âmbito educativo, supervisionando e dando seguimento e orientações ao trabalho que “deve e tem de ser feito”.

 

As aulas presenciais foram suspensas devida a pandemia do novo coronavírus (covid-19) que tem assolado o mundo e o País, tendo já iniciado as aulas virtuais com o programa “Aprender a estudar em casa”, com transmissão na rádio, na televisão pública e nas redes sociais.

 

SAPO c/ Inforpress

 

07 de maio de 2020

Partilhe: Facebook Twitter