título

Covid-19: Ministra da Educação anuncia criação de um canal televisivo de conteúdos educativos que irá funcionar no início do novo ano lectivo

A ministra da Educação, Maritza Rosabal, anunciou hoje a criação de um canal televisivo de conteúdos educativos, que começa a funcionar no inicio do novo ano lectivo, previsto para o dia 01 de Outubro.

A responsável pela pasta da Educação fez este anúncio hoje, em entrevista à RCV, adiantando que o lema deste ano é “Novo contexto e novas oportunidades, educação digital para todos e todas”.


Segundo confirmou, todos os alunos terão aulas presenciais, seguindo as restrições sanitárias em vigor devido à pandemia da covid-19, referindo que para os alunos do primeiro ao quarto ano haverá aulas presenciais todos os dias, mas com um tempo previsto de aproximadamente de duas horas.


“A partir do dia 01 de Outubro, nós vamos implementar os modelos que os outros países estão propondo, que são modelos alternados, ou seja, uns vão para as salas às segundas, quartas e sextas, outros às terças, quintas e sábados. Os alunos do 9º, 11º, 12º já são alunos que têm uma ligação muito mais forte com as terminologias e podemos até criar salas virtuais, ser o recurso mais forte”, afirmou, sublinhando, no entanto, que isso vai depender das condições de cada escola.


A governante avançou a montagem de um canal televisivo de conteúdos educativos e que o processo encontra-se na fase de negociação, para arrancar no novo ano lectivo.
Informou ainda que o calendário escolar prevê intervalos mais curtos, sendo que a primeira interrupção das actividades lectivas decorre de 23 de Dezembro a 04 de Janeiro, a segunda de 24 a 26 de Fevereiro e a terceira de 29 de Março a 03 de Abril.


“Este ano, introduzem-se as últimas modificações no 4º quarto ano de escolaridade e 8º ano, que são os anos finais dos dois ciclos do ensino básico. Este ano, finaliza o processo de eliminação do pagamento de propinas”, referiu, considerando que, não obstante ser um ano do atípico, por causa da pandemia do coronavírus, o novo ano escolar “é significativo”.


Relativamente à situação dos jardins infantis, afiançou que os mesmos poderão começar na mesma altura, afiançando igualmente que as medidas sanitárias devem ser cumpridas.


“Normalmente, os jardins não têm uma grande lotação de alunos por sala. A orientação é que nós temos que reportar os 1.5 metros de distância e 20 alunos por sala. E isto obriga, em muitas ocasiões, dividir a turma em duas. Nós teremos turmas que vão ter menos tempo presencial, reduz o tempo de permanência presencial, mas temos que reutilizar o espaço”, elucidou.

 

SAPO c/ Inforpress

 

04 de agosto de 2020

Partilhe: Facebook Twitter