título

Curadora: Valorização do livro em Cabo Verde é uma tarefa de todos

Fátima Fernandes fez estas declarações à imprensa, à margem do I Fórum Nacional de Editores e Livreiros de Cabo Verde.

A curadora da Biblioteca Nacional de Cabo Verde (BNCV), Fátima Fernandes, defendeu hoje, que a preservação e valorização do livro enquanto património literário cabo-verdiano é uma tarefa que requer o engajamento de todos os atores da sociedade civil.

 

Fátima Fernandes fez estas declarações à imprensa, à margem do I Fórum Nacional de Editores e Livreiros de Cabo Verde, realizado esta manhã, na Cidade da Praia, sob o lema “Editar em defesa do património literário cabo-verdiano”.

 

No seu entender, há necessidade de desenvolver ações de sensibilização nas escolas, universidades e sociedade civil em geral, visando a promoção da literatura cabo-verdiana nos seus vários moldes e formatos que melhor se adequem a identificação do maior público.

 

De acordo com esta responsável, o fórum, que reúne especialistas nas áreas editoriais em Cabo Verde, visa “recolher subsídios das várias entidades e instituições” para uma reflexão mais consolidada sobre as atribuições da Biblioteca Nacional.

 

“Quisemos ouvir intervenientes do processo do livro desde os autores, editores, as gráficas, a própria comunicação social, para percebermos até que ponto estamos a trabalhar em sintonia, de forma articulada, para essa política nacional de leitura”, disse, ressalvando, que essa política passa pela reflexão sobre avaliação e valorização do livro em Cabo Verde.

 

Lembrou que a missão da Biblioteca Nacional é de promover a implementação da política nacional da leitura, tendo sublinhado, que espera que o leque de relações entre os diferentes atores se alargue de forma a poderem viabilizar a defesa deste património através de instrumentos legais que permitam de capacitar técnicos e especialistas na matéria.

 

Os temas dos painéis a serem debatidos durante o encontro são “As edições em Cabo Verde x internacionalização da literatura cabo-verdiana”, “Desafio das editoras x dinamização do mercado gráfico de Cabo Verde e as Tecnologias de Informação e Comunicação”.

 

“Plano Nacional de Leitura cabo-verdiana e o plano curricular” e “Regulação do mercado literário e gráfico x garantia dos diretos de autor e propriedade intelectual”, são outros temas a serem abordados.

 

São oradores deste evento, cujo encerramento será presidido pelo ministro da Cultura e Indústrias Criativas, Abraão Vicente, o ex-curador da BNCV e editor Joaquim Morais, a responsável da Edições Artiletra, Larissa Rodrigues, entre outros.

 

SAPO c/ Inforpress

 

13 de junho de 2018

Partilhe: Facebook Twitter