título

Diretora do Cónego Jacinto perspetiva ultrapassar a média de 81% de aproveitamento neste ano letivo

Responsável falava no âmbito da cerimónia de comemoração dos 25 anos da Escola Secundária Cónego Jacinto Peregrino da Costa, que aconteceu na cidade da Praia.

A diretora da Escola Secundária Cónego Jacinto, Dedaltina Tavares, perspetivou hoje ultrapassar a média de 81 por cento (%) no nível de aproveitamento dos alunos, verificado no ano letivo passado, e “quiçá atingir a melhor percentagem” do país.

 

A responsável fez esta consideração à Inforpress, antes da abertura da cerimónia de comemoração dos 25 anos da Escola Secundária Cónego Jacinto Peregrino da Costa, que aconteceu na cidade da Praia.

 

Dedaltina Tavares destacou que a escola é uma referência nacional, tendo todos os anos alunos com “excelentes médias de notas no panorama do ensino cabo-verdiano”, não só a nível do secundário, mas também, alunos que estão hoje nas universidades, dentro e fora de Cabo Verde, que passaram por esse estabelecimento estudantil.

 

Adiantou que no primeiro semestre, 51 alunos conseguiram chegar ao quadro de honra, sendo a melhor média para um estudante do 12º ano, com 19,5.

 

Para a responsável, 25 anos da escola representa muito trabalho, representa o “sucesso” da escola e a formação de cidadãos responsáveis e competentes para a governação do país.

 

Já a diretora Nacional da Educação, que também marcou presença nas comemorações, assinalou que a data mostra a entrega da escola na educação, mas também um momento de reflexão de todo o processo de ensino e aprendizagem.

 

“Este momento nos leva a pensar nos alunos que passaram pela escola, que muitas vezes regressam no papel de professor e isto é extremamente importante para reforçar o espírito de equipa e de sucesso que se quer na comunidade educativa”, salientou.

 

As comemorações do 25º aniversário da Escola Secundária Cónego Jacinto Peregrino da Costa, foram marcadas por uma missa solene em homenagem ao seu patrono, pelo desfile da ordem unida das Forças Armadas (pupilos), pela entoação do hino nacional da banda castrense, além de outras atividades culturais.

 

SAPO / Inforpress

 

28 de janeiro de 2019

Partilhe: Facebook Twitter