título

Diretora do Liceu Cónego Jacinto alerta pais que a educação continua muito dependente das suas presenças nas escolas

A diretora do Liceu Cónego Jacinto, na Várzea, cidade da Praia, Dedaltina Tavares, alertou hoje aos pais que a educação continua muito dependente das suas presenças e iniciativas na vida escolar dos seus filhos.

“Para uma educação de qualidade a vossa presença na escola é imprescindível. Ao fim ao cabo, no nosso modo de ver as coisas, encontrar uma medida certa do equilíbrio entre a família e a escola é de extrema importância”, demonstrou.

 

Dedaltina Tavares fez estas afirmações na cerimónia de celebração do 26º aniversário do Liceu Cónego Jacinto, que contou com várias actividades como missa solene e acção de graças, entoação do Hino Nacional, actuação da banda militar, assim como homenagem aos professores e funcionários reformados no ano lectivo transacto e entrega de brindes aos melhores alunos.

 

Segundo ela, esta celebração significa dignificar, mais uma vez, uma escola que prima por uma “educação de qualidade” sem deixar ninguém para trás.

 

Por outro lado, reforçou que é a manifestação da “grande satisfação” de se poder viver num sistema educativo que assenta valores do “ensino de excelência”.

 

“A educação é uma das características definidoras da vida”, mostrou Dedaltina Tavares, salientando que sem um ensino de qualidade a “sociedade não evolui, o país estagna e o mundo regride”.

 

De acordo com a responsável, sinais de preocupação e inquietação devem ser sempre alvos de uma análise adequada.

 

Por sua vez, o delegado do Ministério da Educação da Praia, Adriano Moreno, afirmou que um dos princípios organizadores das sociedades democráticas e do desenvolvimento científico e cultural da humanidade é a escola pública.

 

“A Escola Secundária Cónego Jacinto é um exemplo claro deste contributo para a sociedade”, frisou, realçando que aquela escola tem conseguido avanços extraordinários em todos os níveis, aumentando as taxas da aprovação e reduzindo, significativamente, o abandono escolar.

 

Ao seu ver, esses avanços permitem ver o futuro “cheio de optimismo”.

 

SAPO/Inforpress

 

28/01/2020

Partilhe: Facebook Twitter