título

Diretores e coordenadores do concelho da Praia capacitam-se em supervisão pedagógica

O Ministério da Educação realiza, até sexta-feira, 07, uma formação contínua destinada a todos os directores e coordenadores pedagógicos do ensino básico e secundário da Praia, para melhorar as suas práticas de supervisão pedagógica, a eficiência e a eficácia interna.

A formadora Lídia Évora explicou que há uma nova organização da rede escolar e novas funções em relação aos directores e coordenadores pedagógicos, e que, portanto, a ideia é desenvolver competências para que esses supervisores possam desenvolver os seus trabalhos de uma forma mais eficaz nas escolas, juntamente com os professores, com vista à melhoria do desenvolvimento profissional e em última instância da aprendizagem dos alunos.

 

“Em termos de temáticas vamos clarificar conceitos, o que é a supervisão no contexto actual, porque é que o conceito de supervisão pedagógica tem evoluído ao longo dos tempos e além disso é também reflectir um bocadinho sobre os vários modelos e cenários da supervisão”, disse.

 

Na formação, revelou, estão também a abordar as técnicas e instrumentos utilizados na supervisão pedagógica que podem ser utilizados na escola, e a construir os instrumentos. “É uma formação que tem uma parte teórica, mas essencialmente está virada para a prática, daí se chamar oficina de formação”, explicou.

 

“Há muito trabalho de reflexão em grupo, há produção de documentos, é uma técnica de observação. Os supervisores têm necessidade de desenvolver essas competências de observação não só na sala de aula porque a supervisão pedagógica está relacionada não só com o que acontece na sala de aula, mas também fora da sala de aula”, elucidou Lídia Évora, acrescentando que, por isso, os formandos têm que estar na posse de algumas ferramentas que lhes ajude a fazer isso.

 

A supervisão hoje em dia, segundo a formadora, é vista numa perspectiva de desenvolvimento do professor, ou seja, está ligada à formação contínua e o desenvolvimento profissional, pelo que, alertou, há necessidade de apoiar os professores nas suas várias etapas da sua vida profissional com a supervisão pedagógica para ir melhorando o seu desempenho profissional.

 

E ligado a isso está também a questão da avaliação do desempenho profissional numa perspectiva formativa.

 

Por outro lado, ajuntou, tenta-se também levar os participantes da formação a ver esta nova abordagem: de uma escola que reflecte sobre si mesmo, que aprende e vai se modificando ao longo do tempo, sempre com o objectivo final de melhorar a qualidade do ensino e também a aprendizagem do aluno.

 

SAPO c/Inforpress

 

04 de dezembro de 2018

Partilhe: Facebook Twitter