título

Doutoramento em turismo constitui “marco importante” alcançado pelo projecto Raízes

A formação começa a partir do próximo ano letivo,nos polos de Mindelo e Praia, do ISCEE.

O primeiro doutoramento em turismo em Cabo Verde, que começa em setembro, nos polos do Mindelo e Praia, do Instituto Superior de Ciências Económicas e Empresariais (ISCEE), representa “um marco importante” alcançado pelo projeto Raízes.

 

A direção do projeto Raízes (redes locais para o turismo sustentável e inclusivo em Santo Antão (Raízes), informou ainda, em nota, que o doutoramento é, ainda, “resultado dos esforços” despendidos pela Universidade do Algarve, parceira do ISCEE na realização deste curso, com duração de três anos, e ainda da Associação para Defesa do Património de Mértola (Portugal).

 

O despacho de acreditação do douramento, com 30 vagas disponíveis em cada um dos seus polos, foi emitido desde os finais de 2017, pela ministra da Educação.

 

A primeira fase do doutoramento será presencial e conta com professores da Universidade do Algarve, enquanto que na segunda etapa, os doutorandos vão elaborar e defender os seus projetos de pesquisa.

 

Além do doutoramento em turismo, o projeto Raízes está a desenvolver outras atividades, desde logo, um curso de agentes de desenvolvimento em turismo, com a participação de 22 jovens das ilhas de Santo Antão e São Nicolau.

 

A sinalização das rotas turísticas constitui outra ação deste projeto, cofinanciado pela União Europeia, em 55 mil contos, no âmbito do qual está-se a trabalhar, também, na criação de um selo de origem para os produtos de Santo Antão e de um portal para esta ilha.

 

SAPO/Inforpress

Partilhe: Facebook Twitter