título

Fogo: Vinte e um estagiários concluíram estágio profissional em abril e outros 29 frequentam neste momento

O coordenador do CEFPFB, José António de Pina, disse que o estágio profissional é um projeto iniciado em 2007.

Vinte e um jovens concluíram em abril o estágio profissional e outros 29 frequentam neste momento estágios nas empresas e serviços, através do projeto estágio profissional do Centro de Emprego e Formação Profissional Fogo/Brava.

 

O coordenador do Centro do Emprego e Formação Profissional Fogo/Brava (CEFPFB), José António de Pina, disse que o estágio profissional é um projeto iniciado em 2007 e que para 2018 foi estabelecido como meta colocar 45 estagiários nas empresas e serviços para estágios profissionais no âmbito do programa financiado pela Cooperação Luxemburguesa.

 

Como o orçamento disponível para este projeto foi dividido em duas partes, na primeira etapa foram contemplados 21 estagiários, que concluíram em abril, e depois o CEFPFB foi autorizado a implementar a segunda fase e tem 29 estagiários colocados no mercado.

 

José António de Pina disse que este ano o centro teve um desafio extra que é o estágio profissional empresarial, estando neste momento a divulgar este produto junto das entidades privadas, sobretudo das empresas com contabilidade organizada, porque segundo explica este projeto é gerido através de uma plataforma, criada em 2017, a ser apresentada no dia 21 de junho em São Filipe, adiantando que ela também faz a intermediação laboral.

 

“A plataforma vai fazer duas coisas, gerir o estágio profissional e intermediação laboral”, disse o coordenador do CEFPFB, para quem a plataforma vai mais além e permite que todas as pessoas possam candidatar-se a emprego diretamente, através de um registo, e todas as empresas, quer do sistema Rempe como as com contabilidade organizada, as associações, ONG e entidades que empregam pessoas possam fazer a divulgação das suas ofertas de emprego na própria plataforma.

 

No quadro dos estágios profissionais o financiador disponibiliza um valor as entidades empregadoras para garantir subsidio ao estagiário em 50 por cento (%) sendo que a outra metade deve ser assegurada pela empresa ou serviço que acolhe o estagiário,

 

A nível de emprego, José António de Pina disse que o CEFPFB iniciou esta semana um programa de iniciativas locais de emprego, nomeadamente de promoção de autoemprego com kits de pequenos negócios e empreendimentos.

 

Este afirma que numa primeira fase será ministrada uma ação de capacitação na metodologia GERME, denominado “planear e iniciar o seu negocio”, isto porque, afirma, existem jovens com interesses, motivações e ideias mas faltam-lhes alguns aspetos, dai o financiamento em espécie/equipamentos e materiais para exercerem as suas atividades.

 

A formação que está em curso, é frequentada por 20 jovens que contam com assistência de dois formadores especializados e no final vão transformar as suas ideias num plano de negocio e os sete melhores planos de negócios vão ser financiados, através da parceria com a Cooperação Luxemburguesa dentro do programa de politicas integradas,

 

A nível local o centro está a mobilizar parcerias para a sua implementação, como com a Comissão Regional de Parceiros (CRP), que abraçou o projeto e ajudou na identificação de beneficiários e contribui com transporte para os beneficiários do interior de São Filipe, mas também com a contribuição de Instituto de Promoção Empresarial, que vai apoiar na seleção dos melhores planos e depois no processo de seguimento.

 

José António de Pina indica que no ano passado foi realizado de forma piloto projetos semelhantes nos municípios de Santa Catarina e Mosteiros, que estão em fase de seguimento, anotando que os resultados incentivam a sua realização em São Filipe e a partir do dia 27 de junho na ilha Brava, em parceria com a câmara, visto o centro não dispor de estruturas físicas naquela ilha, e com outras instituições.

 

SAPO c/ Inforpress

 

13 de junho de 218

Partilhe: Facebook Twitter