título

Jovens selecionados para o programa YALI 2019 prometem “crescer para ajudar Cabo Verde”

Eliane da Graça, Gilson da Costa, Diego Alhinho, Janice Graça, Luís Duarte, Elton Gonçalves são os jovens cabo-verdianos selecionados para a edição 2019 da bolsa Mandela Washington para Jovens Líderes Africanos.

Os seis jovens bolseiros cabo-verdianos selecionados para participar no Programa Jovens Líderes Africanos (YALI), designado Mandela Washington Fellowship, foram recebidos hoje pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, a quem prometeram “crescer para ajudar Cabo Verde”.

 

Em declarações à imprensa, Janice da Graça, em nome dos selecionados, avançou que vão aproveitar todas as oportunidades desse programa para “crescer como pessoa e profissionais e trazer todos os conhecimentos de volta para casa”.

 

“Teremos oportunidade de viver experiências diversas, depois juntaremo-nos, no final, com outros jovens africanos, para partilhar, durante três dias, experiências, ideias e iniciativas”, frisou Janice da Graça, lembrando que será uma troca de experiência dialética, onde se ensina e aprende.

 

Janice da Graça adiantou que desse encontro com o primeiro-ministro surgiu a ideia de juntar com todos os beneficiados desse programa, para debater sobre os problemas que afetam a sociedade cabo-verdiana no âmbito dos negócios, da intervenção cívica e da gestão pública.

 

Por seu turno, a encarregada de Negócios da Embaixada dos Estados Unidos, na Praia, Marissa Scott, disse que a competição deste ano foi “muito forte” e que com contou com a participação de 170 candidatos.

 

Segundo a responsável, este programa reflete a “incrível capacidade” de Cabo Verde se mostrar como um modelo em África para o mundo.

 

Eliane da Graça, Gilson da Costa, Diego Alhinho, Janice Graça, Luís Duarte, Elton Gonçalves foram os jovens cabo-verdianos selecionados para a edição 2019 da bolsa Mandela Washington para Jovens Líderes Africanos.

 

A Bolsa de Estudos Mandela Washington para Jovens Líderes Africanos 2019 irá permitir aos respetivos selecionados tomar parte de um curso de formação de seis semanas nas melhores universidades norte-americanas; desenvolver contactos diretos com importantes instituições deste país e, por último, participar de uma cimeira em Washington.

 

 

SAPO/Inforpress

 

10 de maio de 2019

Partilhe: Facebook Twitter