título

Porto Novo: Delegada do ME garante arranque de aulas de “forma normal” com quase cinco mil alunos

A delegada do Ministério da Educação (ME) no Porto Novo, Felismina Reis, assegurou hoje que as condições estão reunidas para que as aulas comecem, segunda-feira, na normalidade neste concelho, com presença de 4.461 alunos distribuídos pelos diferentes sub-sistemas.

A nível do pré-escolar, as 666 crianças inscritas nos jardins infantis vão estar sob os cuidados de 34 educadoras de infância, enquanto no Ensino Básico (primeiro ao oitavo ano), os 2.731 alunos vão ser orientados por 182 docentes.

 

No Ensino Secundário, estão inscritos 1.064 que vão ser dirigidos por 99 professores.

 

Falando à Inforpress, Felismina Reis explicou que esta semana tem sido marcada pela preparação metodológica envolvendo os professores em diversos pontos do concelho, estando as condições reunidas para que o ano letivo tenha início “de forma normal”, no Porto Novo, a partir de 17 de setembro.

 

“O ano letivo vai iniciar, de certa maneira, de forma normal. A nível do Ensino Básico, não estamos com problemas de professores”, explicou a delegada do ME no Porto Novo, informando que no secundário “as arestas estão a ser limadas” para que, até finais de setembro, todas as situações, que possam existir, estejam ultrapassadas.

 

Em relação a manuais, Felismina Reis explicou que os livros estão, nesta altura, na gráfica, mas que se trata de uma outra situação que estará resolvida até final deste mês, tranquilizando, assim, os pais e encarregados de educação que têm estado à procura dos manuais para os seus educandos.

 

Quanto à rede escolar, a responsável da educação do Porto Novo ressaltou o “bom avanço” registado já em matéria de reabilitação das escolas, embora haja ainda muitos estabelecimentos de ensino a precisarem de obras.

 

“Houve já um bom avanço, mas há escolas em situação muito degradada. São escolas que, entretanto, estão contempladas no projeto de reabilitação escolar do Ministério da Educação”, adiantou Felismina Reis, informando que existe um acordo entre este ministério e a cooperação luxemburguesa, no âmbito do qual várias escolas no Porto Novo vão ser contempladas a nível de reabilitação de cozinhas e casas de banho.

 

A recuperação da rede escolar no Porto Novo continua a ser uma preocupação dos serviços locais da educação, segundo a delegada, que diz estar a “fazer tudo” tem termos de procura de parceiros para melhorar as condições de trabalho em todas as escolas do concelho.

 

Neste arranque do ano letivo, algumas escolas estão de “cara nova”, como é o caso das escolas de Branquinho e Berlim, ambas na cidade do Porto Novo, informou Felismina Reis, que enaltece as parceiras que o Ministério da Educação tem conseguido manter com a edilidade porto-novense e com outras instituições nacionais e internacionais.

 

SAPO c/ Inforpress

 

13 de setembro

Partilhe: Facebook Twitter