título

Quase 130 mil alunos e seis mil professores iniciam novo ano letivo em Cabo Verde

O novo ano letivo arranca segunda-feira em Cabo Verde com quase 130 mil alunos nos diferentes níveis de ensino e mais de 6 mil professores, números inferiores em relação ao ano anterior, conforme dados ontem avançados.

Os dados foram divulgados em conferência de imprensa pela diretora Nacional de Educação, Sofia Figueiredo, o pelo diretor Geral de Planeamento, Orçamento e Gestão (DGPOG) do Ministério da Educação cabo-verdiana, José Manuel Marques.

 

Segundo as duas fontes, o novo ano letivo vai arrancar com um total de 128.767 alunos nos diferentes níveis de ensino e que serão orientados por um total de 6.588 professores.

 

O nível de ensino com mais alunos é o básico obrigatório (1.º ao 8.º ano), com 84.661 alunos, seguido do secundário (9º ao 12º ano), com 27.816 alunos, e do pré-escolar, com 16.290 crianças.

 

Tanto o número de alunos como o de professores é inferior aos do ano anterior, que contou com cerca de 130 mil alunos e quase oito mil professores.

 

O diretor Geral de Planeamento, Orçamento e Gestão (DGPOG) do Ministério da Educação justificou a diminuição com a "transição demográfica" que se regista em todo o país.

 

José Manuel Marques adiantou que se regista crescimentos nas grandes urbes, como a cidade da Praia e as ilhas do Sal e de São Vicente, mas devido à mobilidade interna.

 

Para o novo ano letivo, a diretora Nacional de Educação disse que será de consolidação da implementação do projeto educativo, bem como do processo de gestão dos agrupamentos escolares.

 

Sofia Figueiredo avançou ainda que neste ano letivo será iniciada a implementação do regulamento que define as condições de gratuitidade e da frequência das pessoas com deficiência aos estabelecimentos de ensino público e privado, que foi aprovado em agosto.

 

A responsável educativa adiantou também que durante este ano letivo será implementado um novo sistema de sinalização das crianças com necessidades educativas especiais, de acordo com os parâmetros internacionais.

 

Outra das novidades do novo ano letivo, prosseguiu Sofia Figueiredo, será a introdução da disciplina de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) no 5º e 6º anos de escolaridade em regime modelar.

 

Relativamente aos materiais didáticos, a diretora Nacional de Educação de Cabo Verde indicou que os manuais do 3º, 4º, 7º e 8º anos já estão disponíveis e que os dos restantes anos de escolaridade estarão disponíveis para venda até final do mês.

 

Sofia Figueiredo justificou o atraso na disponibilização de alguns manuais escolares com a implementação do novo plano curricular, que irá requerer um novo material didático.

 

"Perspetivamos consolidar todo esse processo até meados de outubro, garantindo assim a estabilidade do arranque do ano letivo nas suas várias vertentes", disse Figueiredo, numa conferência de imprensa que contou também com a presença do presidente da Fundação Cabo-verdiana de Ação Social Escolar (FICASE), Albertino Fernandes.

 

SAPO c/Lusa

14.09.2018

Partilhe: Facebook Twitter