título

Reitora: Uni-CV aposta em estratégias para relançar novas ofertas formativas em 2020

A Universidade de Cabo Verde prepara estratégias para relançar, em 2020, novas ofertas formativas em todas as fileiras e desenhar uma estratégia de reestruturação também da investigação e da extensão universitária, avançou hoje a reitora Judite Nascimento.

A reitora da Universidade de Cabo Verde (Uni-CV) fez estas declarações à imprensa, à margem da sessão de recepção dos novos estudantes do ano lectivo 2019/2020, tendo realçado que o novo ano lectivo traz várias novidades e desafios a serem ultrapassados.

 

“Este ano temos várias novidades, é claro que algumas constituem um grande desafio para a universidade. Uma das grandes novidades é que nós conseguimos finalmente adicionar ao nosso sistema de gestão integrado mais um módulo, que constitui o modulo dos sumários electrónicos em que os professores têm condições para automatizar os seus sumários”, adiantou.

 

Outra novidade, prosseguiu Judite Nascimento, é que a Uni-CV conseguiu implementar este ano, com recursos próprios, um com sistema de controlo e de assiduidade e pontualidade, que foi criado internamente.

 

Por outro lado, a Uni-CV, assinalou, encontra-se a preparar a transferência por sectores para o novo Campus e a desenhar uma estratégia de reestruturação também da investigação e da extensão universitária, que permitirá à instituição vir a ter um “ecossistema de investigação e de extensão”.

 

Uma medida que, conforme elucidou, irá aumentar a eficácia dos processos, definir claramente centros de investigação em áreas prioritárias para o país e a universidade e os eixos e linhas de investigação concretos, salientando, que isso constitui um grande avanço para Uni-CV que se quer moderna, democrática, integradora e inovadora.

 

“Para nós constitui um desafio grande a criação do campus do Mar em São Vicente independente da universidade. A criação deste campus com a criação da universidade pública e técnica do atlântico e da escola do Mar reflecte-se também e condiciona a universidade porque acaba por amputar-nos de uma unidade orgânica”, indicou.

 

Mas a amputação dessa unidade orgânica para a Uni-CV, reforçou esta responsável, deve constituir um desafio que é o de promover uma restauração global daquele pólo por forma a transforma-lo num pólo com “grande força” tanto do ponto de vista das ofertas formativas como do ponto de vista da sua posição.

 

A Uni-CV de acordo com a reitora, está a desenhar estratégias e irá utilizar este ano lectivo para preparar relançar em 2020 com novas ofertas formativas em todas as fileiras e novas estratégias, reestruturação global do sistema administrativo da universidade.

 

Por seu turno, o secretário do Estado para a Educação, Amadeu Cruz, destacou os esforços da Uni-CV na promoção da qualidade cientifica e de reconfiguração do modelo organizacional da governança.

 

Garantiu que o Governo está empenhado no processo de desenvolvimento da consolidação do sistema de ensino superior e da ciência, visando corresponder às expectativas dos jovens e da comunidade académica cientifica e empresarial.

 

Entretanto, frisou, as universidades deverão consolidar a implementação dos respectivos gabinetes de qualidade e promover a sua própria auto-avaliação para verificar se os planos curriculares dos cursos estão em linha com as mais modernas práticas pedagógicas e cientificas.

 

SAPO c/ Inforpress

 

04 de outubro de 2019

Partilhe: Facebook Twitter