título

Sal: Ano letivo inicia com mais de sete mil alunos distribuídos pelos diferentes níveis de ensino

O ano letivo 2019/2020, cujas aulas deverão ter início no dia 23 de setembro, arranca, no Sal, com mais de sete mil alunos, distribuídos pelos diferentes níveis de ensino, cifra que poderá aumentar, considerando a mobilidade da ilha.

A delegada do Ministério da Educação e Desportos, Márcia Pinto, assegurou, em entrevista à Inforpress, que as aulas vão arrancar sem sobressaltos, não obstante a falta de alguns professores, logo no início, situação natural, conforme considerou, já que aguarda-se a chegada de novos docentes contratados, ao concelho.

 

Segundo o calendário, o ano escolar inicia no dia 02 de Setembro, devendo terminar no dia 22 de Julho de 2020, sob o lema “Para uma educação de qualidade sem deixar ninguém para trás”.

 

A nível das infra-estruturas, a responsável informou que ao longo dos anos, e de forma progressiva, se vem fazendo algumas alterações nas instituições educativas, melhorando, “significativamente” a sua qualidade.

 

Márcia Pinto ilustra, que neste momento a parte exterior da Escola Básica e Secundária Olavo Moniz (EBSOM) está a ser pintada, tendo sido também construídas mais três salas de aula naquele complexo educativo para fazer face ao aumento do número de alunos, particularmente do secundário, naquele estabelecimento de ensino.

 

Conta que as outras escolas do ensino básico vão também sofrer pequenas modificações, a nível de pintura e limpeza, estando na mira um projecto de manutenção e renovação das casas de banho e cozinhas das escolas, que vai ser desenvolvido durante este ano lectivo, junto com a cooperação luxemburguesa.

 

“Isso tendo em conta a implementação do novo sistema de água, que vai permitir os alunos fazerem a reutilização das águas e melhor uso das casas de banho”, referiu acrescentando, ainda, que a renovação dos mobiliários das escolas, é uma preocupação antiga que agora se vê resolvida com a chegada de dois contentores com os mobiliários.

 

“É um projecto do Ministério da Educação junto com a Associação Ami Paul, da Holanda. Os mobiliários cuja necessidade já se fazia sentir, estão no Sal, e até o dia 20 deste mês, deverão estar colocados nas escolas”, assegurou.

 

Tudo a postos para o início das aulas, Márcia Pinto disse que a previsão é para receber mais de 7.500 alunos no sistema educativo, do pré-escolar ao 12º ano.

 

No primeiro ciclo, isto é, 1º ao 4º ano, prevê-se cerca de 2800 crianças, no 2º ciclo um total de 2.598, contra 1.500 crianças a nível do pré-escolar, enquanto no ensino secundário aguarda-se 1.645 alunos.

 

Os alunos estão suportados por um universo de mais de 300 professores, sendo 93 no 1º ciclo, 86 no 2º ciclo, 101 a nível do secundário, entre 60 monitores.

 

Quanto ao rácio, as turmas do ensino secundário vão estar compostas com 35 alunos – no ano lectivo passado eram 42 alunos/turma -, enquanto as do ensino básico mantém-se o rácio, rondando entre os 30/35 alunos por turma.

 

Perspectivando um bom ano lectivo 2019/2020, a delegada apela a um “enorme” espirito de entrega e determinação por forma a se garantir maior inclusão e um ensino de qualidade na ilha.

 

SAPO C/ Inforpress

05.09.2019

Partilhe: Facebook Twitter