título

Sal: Estudos revelam violência no meio escolar tanto por parte dos docentes como de discentes

Estudos revelam que a perceção do fenómeno de violência no meio escolar, na ilha do Sal, existe tanto por parte dos docentes como pelos discentes.

Os resultados do estudo sobre “Violência no meio escolar”, apresentados hoje pelo Centro de Investigação e Formação em Género e Família da Faculdade de Ciências Sociais e Artes da Unicv, apontam que 21 por cento (%) dos professores já praticaram violência e que 44% dos alunos também já foram violentos nas escolas.

 

Segundo a consultora Patrícia Dantas dos Reis, a prática dessa violência é percecionada mais nos indivíduos do sexo masculino, tendo como vítimas pessoas do sexo feminino, acrescentando que a violência mais observada foi a violência física seguida da patrimonial.

 

“Mas tanto a violência sexual como a cibernética estão a emergir também na ilha do Sal. As recomendações que fazemos perante os resultados observados é que há necessidade de se começar a fazer frente a estes tipos de violência que estão a emergir”, sublinhou.

 

Questionado sobre qual seria a ilha do arquipélago com maiores problemas nesse sentido, estribando-se ainda nos estudos realizados, a mesma fonte disse que a Boa Vista, apesar de ser pequenina e com uma “morabeza cativante”, é uma ilha cujos problemas têm que ser olhados com alguma atenção.

 

“Transformar tudo aquilo que é potenciador de violência em fatores que nos juntam, em detrimento de nos separar”, observou.

 

Por sua vez, a delegada do Ministério da Educação, Márcia Pinto, classificou de muito positivo a divulgação destes resultados que vieram, nota, confirmar a perceção da situação da violência no meio escolar.

 

Segundo Márcia Pinto, estes dados vão permitir dar uma luta com melhor conhecimento da situação na ilha, ciente, porém, se tratar de um “trabalho árduo” que se tem pela frente.

 

Tendo em consideração essa taxa de incidência, a responsável da Educação local, aponta pela necessidade de se trabalhar cada vez mais, não só nas escolas, mas com a comunidade, e com as outras instituições que têm a ver com o apoio à escola, nomeadamente a Polícia Nacional, no sentido de pôr cobro à situação.

 

Este encontro de socialização dos resultados do estudo teve como propósito recolha de subsídios para a elaboração do plano de ação contra a violência no meio escolar em Cabo Verde.

 

SAPO c/ Inforpress

 

20 de dezembro de 2018

Partilhe: Facebook Twitter