título

São Filipe: Retirada do transporte implicaria o insucesso ou o abandono escolar em grande escala

A opinião é do edil de São Filipe, Jorge Nogueira.

O município de São Filipe vai continuar a assegurar o transporte escolar gratuito no ano letivo 2018/19, apesar de ser um investimento “exagerado” de 30 mil contos, que em caso de suspensão implicaria o insucesso ou abandono escolar.

 

Não obstante o montante, a edilidade não cogita em suspender este serviço e, segundo Jorge Nogueira, “retirar o transporte escolar implicaria o insucesso ou o abandono escolar em grande escala, dada a dispersão das localidades do município”, embora reconheça que é uma “situação complicada”, sendo São Filipe (ilha do Fogo) a câmara que “mais gasta” em termos de transportes escolares a nível nacional.

 

Em entrevista à Inforpress, Jorge Nogueira disse que a autarquia está a ver a forma de poder ultrapassar esta situação e com o funcionamento, este ano, do 7º e 8º anos de escolaridade em Patim vai se discutir se a câmara deve continuar com o transporte para o ensino obrigatório ou se o próprio Ministério da Educação é que deverá criar as condições para que esses alunos frequentem as aulas.

 

“Sendo ensino obrigatório deve ser o Governo a assumir os custos, mas é uma situação que temos em cima da mesa para negociar com o Governo porque, nestes casos, entendemos que o transporte deve ser assegurado pelo Ministério da Educação, mas ainda não há uma decisão”, disse o edil.

 

Com relação aos apoios no início do ano escolar, este indicou que à semelhança dos anos anteriores a autarquia vai apoiar, tendo já uma lista neste sentido, e, assegurou, vai criar as condições para que os apoios sejam distribuídos nas próprias localidades por pessoas que conhecem as famílias com mais necessidades, sobretudo num ano “muito difícil” em que as famílias terão dificuldades na aquisição de materiais nesta fase inicial.

 

Quanto às escolas reabilitadas, este indicou que estão a ser confecionados equipamentos e mobiliários, nomeadamente 400 carteiras bipessoais, 800 cadeiras para alunos, 30 secretárias de professores e 30 cadeiras. Adiantou também que há garantias de que estarão prontas antes do início das aulas para equipar as escolas de Patim, Campanas de Baixo e Santa Filomena (cidade de São Filipe).

 

SAPO/ Inforpress

 

12 de setembro de 2018

Partilhe: Facebook Twitter