título

SV: “Grande desafio do século é obter ensino de qualidade para todos”, diz delegada da Educação

Maria Helena Andrade falava na abertura do fórum “Educação em São Vicente – reflexão sobre prática pedagógica”.

A delegada do Ministério da Educação em São Vicente considerou hoje que a obtenção de um ensino de qualidade para todos, atendendo às especificidades de cada um, é o “grande desafio” do séc. XXI.

 

Maria Helena Andrade falava hoje, no Mindelo, na abertura do fórum “Educação em São Vicente – reflexão sobre prática pedagógica”, enquadrada nas celebrações do Dia Nacional do Professor, celebrado na segunda-feira, 23.

 

A responsável lembrou que os “novos reptos” colocados aos professores impõem uma reflexão “capaz de problematizar e definir outros rumos”, na “emergência” de uma “nova atitude pessoal e institucional” face à profissão.

 

É que, como lembrou Maria Helena Andrade, os “tempos áureos” da escola, em que a instituição, ajuntou, por si só, era o “garante” da promoção de sucesso futuro e de “ascensão imediata de status social”, constitui já uma “ideia longínqua”.

 

Ademais, ajuntou a mesma fonte, o professor, “personagem fundamental” na formação de qualquer cidadão, ocupa um espaço “cada vez mais importante” na vida dos alunos e, embora o objetivo principal continue a ser ensinar, aludiu, atualmente a questão é “saber lidar” com os “desafios que as novas tecnologias podem impor”.

 

Por isso, o fórum de dois dias vai decorrer sobre o grande tema “A construção da identidade do docente”, sendo outro desafio, nomeou Maria Helena Andrade, a formação do professor do séc. XXI, capaz de refletir a “complexidade de relações e paradigmas” que “precisam ser revistos”.

 

“Faz-se necessário aos professores serem cada vez mais capazes de se comunicarem através de códigos digitais e a intervenção sócio-cultural”, concretizou a mesma fonte, ou seja, “alinhar a motivação” dos alunos e agentes educativos com a aprendizagem.

 

O desafio aos professores, sintetizou, é perceberem que os avanços tecnológicos representam “grandes oportunidades”, já que, precisou, o processo de aprendizagem não se limita somente à sala de aula.

 

“O professor atual deve ser plural, dialogar com o novo, estar aberto às novas tecnologias e linguagem, mas sem perder as suas raízes, seus valores e vivência”, anotou a responsável, para quem cabe ainda aos professores, hoje, preparar os alunos para que eles sejam capazes de buscar a informação, avaliar, selecionar, estruturar e incorporar aos seus próprios conhecimentos.

 

Durante os dois dias de trabalho, a organização do fórum propõe a discussão de oito painéis, sempre na linha da “construção da identidade do docente”.

 

SAPO c/ Inforpress

 

25 de abril de 2017

Partilhe: Facebook Twitter