título

Uni-CV lança projeto “Universidade Saudável e Amiga do Ambiente”

Segundo a reitora da Uni-CV, Judite do Nascimento, trata-se de um programa que tem a ver com o desafio da qualidade assumido por este mandato da reitoria.

A Universidade de Cabo Verde (Uni-CV) apresentou hoje, na Cidade da Praia, o projeto “Universidade Saudável e Amiga do Ambiente”, com o qual perspetiva dar mais visibilidade à qualidade das suas realizações e mostrar que são também amigas do ambiente.

 

Segundo a reitora da Uni-CV, Judite do Nascimento, trata-se de um programa que tem a ver com o desafio da qualidade assumido por este mandato da reitoria.

 

“Nós temos conseguido muitos ganhos no que diz respeito à quantidade, nomeadamente a informatização, os instrumentos e neste momento o nosso desafio é trazer também a parte qualitativa, trabalhar as relações dentro da nossa comunidade, trabalhar uma identidade específica da nossa universidade como uma universidade na qual trabalhar, estudar e dirigir seja agradável.

 

Judite do Nascimento explicou ainda que estando a Uni-CV numa fase de “crise de crescimento” marcada por momentos de contradições e tensões é necessária uma reflexão sobre a melhor forma de criar um ambiente que seja agradável e onde todos possam produzir com gosto.

 

“Por isso decidimos lançar o programa que não tem apenas a componente humano, onde as relações são boas e acolhedoras, mas também outras componentes relacionadas com os cuidados com ambiente físico e a saúde”, disse.

 

E para marcar o lançamento desse projeto a universidade pública cabo-verdiana realizou hoje, no campus do Palmarejo o primeiro encontro sobre a “inteligência relacional” e uma palestra intitulada “Conversas Estratégicas” orientada pelo professor universitário brasileiro Homero Reis.

 

Conforme indicou, são conversas para estabelecer uma nova possibilidade de relacionamento entre as pessoas dentro da universidade, ou seja, criar dentro da academia um espaço humano.

 

Durante a sua explanação o professor Homero Reis deu orientações sobre os temas que são relevantes para que as pessoas se humanizem mais, se relacionem melhor, aprendam e sirvam melhor às comunidades às quais pertencem.

 

O respeito pelas diferenças, a capacidade de cocriar a realidade, isto é, construir as realidades a partir das interações e não pela via do exercício de um poder ou outro, e o aproveitamento das experiências, são para já alguns dos aspetos que na sua perspetiva devem ser levadas em conta visando a criação de relações saudáveis.

 

“É preciso que a Universidade se posicione como um agente transformador da realidade, porque é aqui onde nós temos as pesquisas, as grandes respostas e a convivência com as grandes diferenças”, sustentou Homero Reis explicando que inteligência relacional é a capacidade que as pessoas têm de entender o que está a acontecer dentro das relações.

 

Para além da palestra de hoje, o especialista brasileiro, que é também um master coach, vai ministrar formações sobre inteligência relacional para gestores, coaching para gestores docentes funcionários da Universidade de Cabo Verde.

 

25 de fevereiro de 2019

 

SAPO/Inforpress

Partilhe: Facebook Twitter