título

YALI: Samir Silva quer fazer parte dos jovens engajados com desenvolvimento de África

Natural do Maio, Samir Silva é mestre em Economia Financeira e tem trabalhado nos últimos anos na área do Empreendedorismo como consultor, formador e mentor de programas de apoio a startups.

Diz que sempre foi “ativista social e um jovem líder focado em ações com impacto nas comunidades por onde passa”. Em 2016, foi selecionado para o programa Business & Entrepreneurship da Regional Leadership Center YALI em Dakar (Senegal) .

 

“Foi uma das melhores experiências da minha vida. A partir daí, defini o MWF (Mandela Washington Fellowship) como o ‘next step’, pois, sendo o ‘flagship’ programa do YALI, é uma oportunidade única de aprofundar e desenvolver as minhas competências de liderança e fazer parte de uma rede de jovens comprometidos com desenvolvimento de África, no geral, e de Cabo Verde, em particular”. Aliás, é esta a sua principal motivação para participar no programa.

 

No YALI, terá como área de estudo “Negócios & Empreendedorismo” (Business & Entrepreneurship), na Universidade Northwestern em Evanston, arredores de Chicago, no estado de Illinois.

 

“Serão 6 semanas de atividades académicas na área de empreendedorismo, liderança e desenvolvimento pessoal. O programa contempla ainda expedições e visitas às instituições e empresas ligados ao empreendedorismo, incubação e aceleração de startups, serviço comunitário, atividades culturais e networking”, afirma.

 

Depois deste mês e meio, Samir faz parte dos 100 jovens selecionados para o PDE (Professional Development Experience) “que é um estágio de 6 semanas para desenvolvimento profissional”.

“Estarei 6 semanas na SEED SPOT que é um centro de empreendedorismo, aceleração e incubação de startups, em Washington DC. SEED SPOT está classificada no 'Top 3 Social Impact Incubators' dos EUA e no 'Top 20 accelerators' do mundo”.

 

Quanto às suas expectativas, o jovem líder quer “aprofundar os seus conhecimentos em matéria de empreendedorismo, inovação, incubação e aceleração de startups; adquirir novas ferramentas, competências e conhecer a realidade, o contexto de trabalho dos EUA e as boas práticas que podem ser aplicadas no nosso contexto; aproveitar a oportunidade de networking com os jovens de outros países que vão participar no programa mas, também, com profissionais dos EUA que podem vir a ser úteis para a minha atividade profissional e/ou para os seus projetos pessoais”.

 

Recentemente, o jovem lançou na sua ilha natal, o projeto Maio Business Center – Centro de Incubação de Empresas e Coworking. É neste projeto que o jovem pretende aplicar os conhecimentos adquiridos no âmbito do YALI 2018, “com foco em jovens empreendedores com impacto social”.

 

Mas também, Samir Silva quer desenvolver “um programa de aceleração para startups e projetos inovadores, ao nível nacional”. “Sempre com o intuito de contribuir e engajar os jovens no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e em consonância com a Agenda 2030”.

 

Não perca as entrevistas com os outros selecionados da edição de 2018.

 

 

+ Dossier YALI no SAPO Estudante

 

13 de junho de 2018

 

CM/ SAPO Cabo Verde

Partilhe: Facebook Twitter